6 passos para fazer uma campanha vender mais

Tempo de leitura: 9 minutos

6 passos para fazer uma campanha vender mais

A internet ainda é o veículo de comunicação em massa mais em conta quando comparado a outros meios de comunicação. Por isso eu insisto em dizer que a hora é agora para começar a divulgação da sua solução da sua empresa, sejam produtos ou serviços e vender pela internet.

E  a divulgação da sua empresa na internet precisa ser encarada de forma séria, seja pelas informações que ela está veiculando, seja pelo comportamento financeiro dela.

Se não forem aplicadas as dicas que vou explicar a seguir, as campanhas podem não ter resultado nenhum e com isso, mesmo sendo um investimento baixo, o retorno pode ser negativo. A boa notícia é que tudo isso pode ser evitado.

Aliás, estas dicas podem ser aplicadas a todos os ambientes para criação de anúncios, como o Facebook e o Google. E quando bem executadas, as campanhas nestes dois ambientes podem trazer retorno positivo e bem significativo.

Então, vamos para os 6 passos para fazer uma campanha vender mais:

1 – Saiba com que você está falando.

Você sabe quem irá receber seu anúncio? A comunicação está ajusta para este público? O que está sendo oferecido no anúncio é relevante, ou seja, tem valor para o público alvo da campanha?

Pode parecer óbvio, mas é aqui que muitas campanhas falham. São muito genéricas ou são apresentadas para um público que não é o público comprador e ainda por cima, apresentam um produto ou serviço que não é o que o público está realmente procurando.

Estas situações geram cliques no seu anúncio sim, mas só de curiosos, que não compram seus produtos ou contratarem seus serviços. Já que estamos falando de campanhas pagas, estas ações levam seu dinheiro embora. Você já deve ter visto uma campanha assim, não é?

Eu aconselho meus clientes que evitem estes erros através de uma só atividade = definir bem quem é o seu público alvo.

Quanto mais se sabe a quem se destina a campanha, mais fácil será a produção de todo conteúdo ou comunicação e a campanha será mais assertiva.

O objetivo desta atividade é chegar a um exemplar do seu público alvo tão bem definido, com informações de faixa etária, grau de escolaridade, onde mora, etc, que você terá definido o que chamamos de ‘persona’, a personificação do seu público alvo.

2 – Saiba onde seu público consumidor está.

Não é só porque as mídias sociais estão na moda que você vai fazer campanhas lá. Pode ser que seu público alvo não esteja lá e, novamente, você estará levando sua campanha para curiosos e não para consumidores.

Se ao definir a sua Persona você estará garantindo que a comunicação será assertiva, ao definir a plataforma correta para fazer a divulgação, você estará definindo o formato da sua comunicação. Isto porque cada plataforma tem suas características, limitações e vantagens, quanto ao formato da comunicação.

Digamos que seu público esteja impactado mais por imagens. Prefira então fazer sua divulgação no Facebook ou no Instagram. Nas campanha feitas no Twitter ou no Google Adwords você não poderá usar imagens, por exemplo.

A medida que você for realizando campanhas e acompanhando os resultados delas, você descobrirá qual é o melhor formato de anúncio que seu público deseja. Portanto, esteja atento ao comportamento de suas campanhas.

3 – Entregue um conteúdo de valor.

Um conteúdo de valor é algo que seja importante para o seu público. Este conteúdo tem que despertar pensamentos como “Nossa! Era exatamente o que eu queria / precisava!”, ou ainda, “Que legal, vou compartilhar!”

Para gerar este tipo de reação no seu público é necessário pegar o material gerado no passo 1 e responder as perguntas:

  • O que o minha Persona mais deseja?
  • E o que posso entregar para ela, alinhado a este desejo?

O que seu anúncio oferece deve estar de acordo com o que sua Persona deseja. Se isto não estiver alinhado, o máximo que você irá receber são ´curtidas´, sem compras.

Deve ser lembrado também que o visitante que estiver recebendo seu anúncio estará em um momento específico dentro do ciclo de compra, ou seja, não adianta oferecer promoção de preço para que ainda está na dúvida se precisa ou não de um produto ou serviço.

Sendo assim, faz parte da geração do valor fornecer informações sobre o que está sendo oferecido no anúncio. Isto “conecta” aqueles que desejam sua solução e afastam os simples curiosos.

4 – Siga uma sequência lógica, um fluxo, até concluir a compra / contratação

Este é um outro ponto comum que provoca cliques sem a finalização da compra ou da contratação.

Todas as etapas que compõem uma campanha devem ser vistas como um fluxo. Todo buraco ou barreira neste fluxo terá como resultado a desistência do visitante e a não conclusão da compra / contratação.

O que acontece aqui é que o cliente recebe uma mensagem no anúncio e se interessa, mas quando clica no anuncio ele é levado para um lugar que está “desconectado” com este anúncio, interrompendo o fluxo.

Exemplo: Um anúncio de promoção de uma estadia em um hotel na praia leva a uma página no site do hotel de ´muitas outras promoções´ e, onde o cliente esperava saber mais sobre a promoção do anúncio inicial, acaba se perdendo diante de mais anúncio que não interessam para ele.

Nesta mesma categoria podemos também incluir aspectos técnicos que impedem o bom fluxo de compra.

Exemplo disto é quando um anúncio é exibido no celular de um potencial cliente. Ele clica no anúncio e vai para um site que não se adapta bem ao celular. Resultado: o visitante fecha a janela e volta para o que estava fazendo. Por isso é importante que seu site, seu blog ou loja seja adaptável ao celular, como explico aqui.

O fluxo da compra deve ser visto como um passo a passo, que conduz o visitante ao objetivo da compra. Como vai do genérico para o mais específico, este fluxo é também conhecido como funil de vendas. E deve ser bem testado para garantir que os visitantes se tornem clientes no menor esforço possível para eles.

5 – Apresente-se para quem não o conhece.

A menos que sua campanha esteja direcionada somente para quem já é seu cliente, ela deve conter informações que permitam que novos visitantes possam saber mais de você e sua empresa.

Muitas campanhas de expansão de mercado falham porque mesmo tendo uma boa oferta, não deixam claro para o novo potencial cliente quem é o fornecedor da solução.

E quando isto acontece a confiança e a segurança do consumidor ficam abaladas e mais uma compra é perdida.

Muito se discute em neuromarketing de como gerar mais compradores, se foca muito nos aspectos iniciais do anúncio e acabam esquecendo que a confiança e a segurança são elementos decisivos para concretizar a compra / contratação.

Tenha fácil acesso, para quem desejar, a mais informações sobre você, sua empresa e sua história. Uma boa campanha é “construída” e a geração de sentimentos positivos são peças importantes nesta construção.

6 – Facilite a compra / contratação

Pode parecer estranho, mas acontece. Depois de todos os passos que o visitante passou para chegar até o momento de concretizar a compra / contratação aparecem complicações que fazem com que ele desista da compra.

E estas ´barreiras´ são as mais variadas, podendo ser desde a falta de uma chamada para ação (Call to Action – CTA) até uma complicação na hora do pagamento.

O CTA é aquela última orientação para o visitante precisa caso ele se interesse pelo conteúdo e queira dar o próximo passo para contratar um serviço ou comprar um produto.

Exemplo: Imagine que você criou um artigo / descrição de produto / serviço tão bem ajustado à sua Persona, com o conteúdo que ela realmente deseja e no formato que ela deseja. Agora imagine um visitante se sentindo muito bem com tudo isso e decidindo contratar / comprar e não achou nenhum botão para fazer a compra ou um telefone / formulário para realizar o contato ou contratar o serviço.

Em outro exemplo, o site é de um hotel, o visitante gostou de tudo que viu, mas na hora de fazer a reserva descobre que é só por telefone e no horário comercial. E como ele estava fazendo esta visita ao site à noite, terá que voltar a contatar o hotel outro dia. Será que vai voltar mesmo?

Estas são situações que deixam o visitante sem ação e geram muita desistência.

Portanto, revise seu fluxo e verifique se estas informações estão claras para o visitante.

Próximos passos

Como você pode ter notado, estes passos não são totalmente técnicos e sim fazem parte de uma estratégia para você poder criar suas campanhas forma mais assertiva, não importando qual é a plataforma onde você vai fazer seus anúncios.

Aplique estes passos em suas campanhas. Eu imagino a sua surpresa quando começar a notas mudanças positivas nelas.

Esta é uma das estratégias que aplico em meus projetos de consultoria para aumentar as vendas das empresas clientes. Mas o método com o qual trabalho permite o uso de outras, conforme as características da empresa, dos produtos / serviços e das campanhas.

Se você gostou deste artigo, comente abaixo o que achou.

Se você quer que eu acompanhe, pessoalmente, o desenvolvimento das campanhas da sua empresa na internet, clique no link abaixo.

Solicitar ajuda para melhorar as campanhas de venda online.

Fique bem e boas vendas

Um abraço e até a próxima

Carlos Soto
Especialista em Vendas Online

Deixe uma resposta